Artigos Dicas

05 passos para transformar o seu “bico” em um negócio formalizado

Muitos brasileiros seguem trabalhando de maneira informal por acreditar que a burocracia para formalizar o negócio pode ser muito grande, demorada e cara. No entanto, você perde inúmeras oportunidades de negócios e deixa escapar boas chances de expandir a sua empresa.

Deste modo, contar com um CNPJ permite, por exemplo, adquirir de parceiros que exigem a pessoa jurídica e vender até mesmo para instituições públicas. Um empresário dentro da lei tem a oportunidade de efetuar financiamentos em linhas diferenciadas para pequenos e microempreendedores.

Vale lembrar que essas oportunidades podem ser obtidas de forma muito prática. O ideal é que você consegue formalizar o seu empreendimento de.

Entenda como formalizar o seu negócio

Um dos métodos mais práticos para oficializar o seu empreendimento é através do microempreendedor individual (MEI), estabelecido pela Lei Complementar, de 2008, que estabeleceu parâmetros únicos para que o trabalhador anteriormente tido como informal pudesse entrar na legalidade, dentro de uma faixa de lucro de até 60 mil reais por ano.

Basicamente, o MEI se trata de um cidadão que atua por conta própria e não possui nenhum tipo de vínculo com outro negócio. Apesar de ser individual, o microempreendedor ainda tem a possibilidade de contar com um funcionário que receba até um salário mínimo ou a remuneração base da classe.

É importante frisar que o cadastro de MEI é extremamente simples e pode ser feito totalmente pela internet em questão de minutos pelo Portal do Microempreendedor Individual, gratuitamente. Após ter realizado o cadastro, o profissional vai receber um número Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), que permite a abertura de contas, obtenção de empréstimos e até mesmo a emissão de notas.

Esta classe se encaixa dentro do programa Simples Nacional e não precisa arcar com taxas federais, como, por exemplo: Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL, pagando apenas um valor fixo por mês. Além disso, o MEI tem inúmeros benefícios garantidos: aposentadoria, auxílio maternidade, auxílio doença, entre outros.

E quando o seu empreendimento não se enquadra no Simples?

Quando o seu empreendimento rende mais de 60 mil reais a cada ano, você terá que contar com a ajuda de um contador para formalizar uma pequena empresa em um nicho que seja apropriado. Quer saber cinco passos para conseguir registrar o seu negócio formalmente?

  1. Inicialmente, você deve se informar sobre pendências de recolhimentos de taxas e contribuições para a Secretaria da Fazenda do Estado ou Município. Sem estar com todas essas condições em dia, você não tem a menor possibilidade de dar o passo seguinte no seu empreendimento.
  2. Logo depois, você precisa checar junto a Prefeitura de seu município se há alguma limitação para a criação de um negócio no espaço físico pretendido.
  3. Em seguida, você deve estabelecer a natureza jurídica ideal para o seu empreendimento: Empresário Individual ou Sociedade Comercial? Caso você tenha qualquer dúuvida sempre é possível contar com a assistência de um contador ou recorrer aos consultores do Sebrae.
  4. Formalize o seu empreendimento na Junta Comercial.
  5. Por fim, você deve efetuar o registro do seu negócio no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). Nos dias de hoje, essa operação pode ser realizada totalmente pela internet através da plataforma da Receita Federal.

 

Sobre o Autor

MEUADV

Deixe um Comentário